Os Stablecoins são realmente estáveis? Um mergulho profundo na depegging

Os Stablecoins são realmente estáveis? Um mergulho profundo na depegging

Stablecoins, uma categoria única de criptomoeda, são projetadas para manter um valor estável em relação a um ativo específico, como moedas fiduciárias ou ouro. Seu apelo aumentou no setor financeiro descentralizado ( DeFi ), oferecendo uma alternativa mais estável às flutuações de valor frequentemente turbulentas do Bitcoin e de outras criptomoedas. No entanto, a suposta estabilidade destas moedas nem sempre é garantida.

Vários fatores podem fazer com que as stablecoins se desviem de sua indexação – o cenário em que elas não se alinham com o valor de seu ativo subjacente. Tomemos como exemplo o USDC , uma moeda estável sustentada por reservas de caixa em dólares americanos e títulos governamentais de curto prazo. Idealmente, um USDC deveria equivaler a um dólar. No entanto, a dinâmica do mercado, como a flutuação da procura ou da oferta, ou mesmo a manipulação deliberada do mercado, pode resultar na negociação do USDC acima ou abaixo da sua indexação.

O fenômeno da depegging pode minar significativamente a confiança e a eficácia das stablecoins. A sua principal promessa é facilitar transações rápidas, económicas e globais sem comprometer a estabilidade e a previsibilidade dos preços. A depegging não afeta apenas a confiabilidade das stablecoins, mas também pode afetar a lucratividade e as estratégias financeiras dos usuários e das entidades que emitem essas stablecoins. Esta instabilidade representa um desafio ao seu papel como meios confiáveis de troca e armazenamento de valor no mundo dinâmico das criptomoedas.

Analisando os gatilhos e riscos associados à depegging do Stablecoin

Stablecoins são um tipo de moeda digital projetada para manter um valor estável, muitas vezes atrelado a ativos como o dólar americano. Apesar dos seus objectivos de estabilidade, estas moedas podem sofrer depegging, onde o seu valor de mercado se desvia significativamente do valor indexado pretendido. Este artigo investiga as causas e os perigos da despegging da stablecoin, buscando explicar por que a depegging acontece.

Identificamos 18 fatores-chave que podem levar à despegging, destacando a complexidade deste problema. Aqui estão 18 fatores de risco para stablecoins:

  1. Riscos de manipulação de mercado : Grandes participantes do mercado podem manipular o preço das stablecoins, levando à despegging.
  2. Preocupações com a transparência : A falta de informações claras sobre as reservas e garantias de uma moeda estável pode criar dúvidas e desencadear a descentralização.
  3. Impactos regulatórios : Mudanças legais ou desafios regulatórios podem afetar as stablecoins, potencialmente causando uma queda na demanda e levando à despegging.
  4. Vulnerabilidades de contratos inteligentes : Falhas nos contratos inteligentes que sustentam a estabilidade da stablecoin podem ser exploradas, resultando em depegging.
  5. Desafios de rede : Problemas ou sobrecarga na rede que suporta uma stablecoin podem interromper as transações, causando despegging.
  6. Questões de avaliação de garantias : Uma queda no valor da garantia por trás de uma moeda estável pode desencadear a desvalorização.
  7. Efeitos da inflação : A inflação maior do que o previsto no ativo indexado pode fazer com que uma stablecoin perca sua indexação.
  8. Flutuações nas taxas de juros : Variações nas taxas de juros podem afetar a demanda por stablecoins e levar à desvalorização.
  9. Variabilidade da demanda do mercado : Mudanças na demanda do mercado por stablecoins podem fazer com que seu valor vacile e potencialmente se desvalorize.
  10. Riscos de violação de segurança : incidentes de hackers podem minar a confiança e levar à desativação.
  11. Restrições de liquidez : A liquidez insuficiente do mercado pode desestabilizar o valor de uma moeda estável, causando desvalorização.
  12. Insolvência do Emissor : A falência do emissor de uma moeda estável pode levar à perda de confiança e à descentralização.
  13. Deficiências de auditoria e verificação : Auditorias inadequadas ou verificação de ativos podem levar a preocupações de desestruturação.
  14. Reações ao choque do mercado : Eventos inesperados no mercado podem abalar a confiança e levar à descentralização.
  15. Má gestão do emissor : Práticas de gestão inadequadas podem minar a confiança em uma stablecoin, levando à despegging.
  16. Pressões da concorrência : O surgimento de novas stablecoins ou a concorrência das existentes pode impactar a demanda e o valor de uma stablecoin.
  17. Eventos Económicos Globais : Grandes mudanças económicas globais, tais como mudanças nos mercados cambiais ou políticas de comércio internacional, podem impactar o valor dos ativos aos quais as stablecoins estão indexadas, levando a uma potencial desvalorização.
  18. Avanços Tecnológicos : Os rápidos avanços na tecnologia blockchain ou a introdução de mecanismos de transação mais eficientes podem afetar a utilidade e a demanda de certas stablecoins, possivelmente resultando em depegging à medida que o mercado se ajusta às novas opções.

Embora as stablecoins sirvam como um elo importante entre os ativos digitais e as finanças tradicionais, elas apresentam riscos inerentes. A resposta a estes riscos envolve a resolução de vulnerabilidades técnicas, a garantia de liquidez adequada, a manutenção de garantias adequadas e a prestação de transparência e responsabilização. A conformidade com as regulamentações em evolução é vital para que os emissores de stablecoins e seus custodiantes garantam um meio de transação digital seguro e eficaz. Ao gerir estes riscos e aderir às futuras normas regulamentares, as stablecoins podem continuar a ser uma ferramenta fiável e valiosa nas finanças digitais.

Exemplos de depegging

Vamos nos aprofundar em alguns exemplos notáveis de despegging de stablecoin, incluindo eventos envolvendo UST, Tether e USDC. Esta visão geral não é exaustiva, mas destaca eventos significativos de despegging no mundo criptográfico.

Considere a ligação entre o envolvimento do Silvergate com a FTX e a descentralização do USDC. Além disso, dê uma olhada mais de perto nos incidentes de depuração do Tether, preparando o terreno para a discussão a seguir.

UST Depeg

Aqui, explicamos a descentralização por meio de casos como UST, Tether e USDC. Continue lendo para obter insights!

A desvalorização do UST no início de maio de 2022 foi um evento dramático no mercado de criptomoedas. A UST, associada ao projeto Terra, sofreu múltiplas desvinculações de seu valor de US$ 1 durante esse período.

Terra, fundada em 2018 pela Terraform Labs, é uma plataforma blockchain projetada para stablecoins e aplicações descentralizadas. LUNA, a criptomoeda nativa da Terra, desempenha um papel crucial na manutenção da estabilidade da UST. Um mecanismo algorítmico utiliza o LUNA para comprar UST quando seu preço está ameaçado, visando estabilizar o valor do UST.

Durante uma recessão do mercado em maio de 2022, o valor do LUNA despencou. Uma retirada significativa da UST da Anchor, uma importante plataforma de apostas que oferece recompensas para depósitos em criptomoedas, agravou a situação. A venda subsequente de grandes quantidades de UST levou a uma intensa pressão de venda e a uma correção do mercado.

Esta situação resultou em uma escassez de oferta da UST, fazendo com que seu valor caísse para US$ 0,91. A Luna Foundation Guard teve que liquidar suas reservas de Bitcoin para apoiar a UST, contribuindo para um declínio mais amplo do mercado com impactos duradouros.

Amarrar Depeg

Tether (USDT) é a maior stablecoin do mundo. Embora não tenha havido um grande evento de descentralização, o seu valor diminuiu 3% em novembro de 2022, após o colapso da bolsa FTX e a turbulência de mercado resultante.

Apesar das especulações contínuas sobre a sua garantia total, a Tether manteve o seu domínio no mercado sem evidências concretas de problemas internos significativos. O USDT continua a ser a escolha preferida de stablecoin. Saiba mais sobre os aplicativos do Tether.

USDC Depeg

O USDC, uma moeda estável significativa no espaço criptográfico, sofreu despegging em março de 2023, após o colapso do Silvergate Bank, um dos principais detentores das reservas colaterais do USDC.

A desvalorização do USDC para menos de 90 centavos gerou preocupações generalizadas no mercado. No entanto, essa depegging durou pouco. A decisão do governo dos EUA de garantir todas as dívidas do Silvergate Bank tranquilizou os investidores sobre a segurança das reservas do USDC, evitando um potencial colapso da moeda estável.

Regulamentação e Depegging de Stablecoin

O quadro regulamentar que rege as stablecoins sofreu um desenvolvimento significativo, destacado pela promulgação da Lei de Transparência das Stablecoins pelo Congresso dos EUA. Esta legislação exige que os emitentes de stablecoins sustentem as suas moedas digitais indexadas a ativos fiduciários com ativos tangíveis, como títulos governamentais ou reservas de dinheiro. Esta medida regulatória visa principalmente evitar cenários em que stablecoins sejam lastreadas por outras criptomoedas, uma prática observada anteriormente com emissores como o Tether.

Este impulso para uma maior transparência e maior segurança financeira representa um avanço fundamental no combate às complexidades e aos perigos associados à desvalorização das stablecoins. A lei não só garante maior estabilidade no valor destas moedas digitais, mas também visa promover a confiança entre utilizadores e investidores. Ao exigir um apoio mais robusto às stablecoins, o regulamento procura mitigar o risco de flutuações repentinas de valor que podem minar a premissa central de estabilidade que estes ativos digitais prometem.

Além disso, este regulamento poderia abrir caminho para uma aceitação e integração mais amplas das stablecoins no sistema financeiro tradicional, uma vez que alinha os seus padrões operacionais com os de instrumentos financeiros mais estabelecidos. Espera-se que o aumento da supervisão e da clareza no mercado de stablecoins desempenhe um papel crucial na estabilização do setor de criptomoedas, garantindo que as stablecoins possam efetivamente preencher a lacuna entre os ativos digitais e os sistemas monetários convencionais.

Por favor, note que Plisio também oferece a você:

Crie faturas criptográficas em 2 cliques and Aceitar doações de criptografia

12 integrações

6 bibliotecas para as linguagens de programação mais populares

19 criptomoedas e 12 blockchains